Método Fônico: As vantagens e desvantagens de uma abordagem fônica

04/01/2020

Método Fônico: As vantagens e desvantagens de uma abordagem fônica

Em primeiro lugar devemos classificar os termos utilizados neste artigo, que normalmente suscitam muitas dúvidas. Não existe só um método fônico, mas diferentes métodos de ensino da leitura e escrita, que são baseados em uma abordagem fônica, que é, na recomendação de que o ensino da leitura e da escrita começa com a instrução explícita em uma ordem sequencial, lógica de relações entre os grafemas e os fonemas, isto é, de letras e de seus sons.

Quando falamos de método, falamos de algo mais limitado, uma espécie de pacote, criado com um objetivo específico de ensinar um determinado conteúdo de uma certa forma, esperado da pessoa que desenvolveu esse método. Portanto, os métodos são geralmente conectados a um criador ou autor.

Por exemplo, o método Montessori tem esse nome em referência à pesquisa e teorias da educadora italiana Maria Montessori. No caso do método fônico, existe uma confusão entre método, abordagem e componente.

As abordagens são propostas teóricas mais amplas que permitem a formulação de diferentes métodos. A abordagem fônica é o conjunto de recomendações de alfabetização que priorizam o ensino sistemático das relações entre fonemas e grafemas como um primeiro passo para aprender a ler e escrever com sucesso em sistemas alfabéticos.

abordagem fônica é baseada na premissa de que, uma vez que o sistema alfabético representa a linguagem no nível dos fonemas, de modo que um aprendiz pode ler e escrever, o princípio alfabeto deve ser conhecido primeiro, ou seja, a forma como este sistema é organizado, em que cada letra ou conjunto de letras de palavras escritas é sistematicamente os fonemas da língua falada.

Sendo assim o método fônico é um método de ensino da leitura baseado nas letras do alfabeto e os sons associados. As crianças aprendem as formas das letras e seus sons, decodificando as palavras que aparecem no texto.

Misturar sons de uma palavra desconhecida é uma estratégia comumente conhecido como “método fônico”. A abordagem fônica da leitura tem vantagens e desvantagens, mas continua a desempenhar um papel chave na formação da alfabetização precoce na maioria das salas de aula.

“Devemos ensinar explicitamente as crianças a converter letras em sons. Essa é uma das principais habilidades que os bons leitores adquirem[1].”  

 

Fornece confiança

No método fônico, as crianças estudam as formas e os sons das letras do alfabeto, para que possam identificá-los nos textos que estão lendo. Essa habilidade ajuda as crianças a decodificar ou decompor novas palavras em sons elementares, que podem ser misturados para formar palavras.

A estratégia fônica oferece aos leitores iniciantes uma ferramenta para usar frente a palavras difíceis e desconhecidas, construindo assim a sua autonomia na leitura.

A abordagem fônica é especialmente útil quando uma criança se depara com um texto que é um pouco mais avançado do que o seu nível de leitura. As palavras mais longas e complicadas não parecem tão assustadoras quando se podem separar metodicamente em letras individuais ou grupos de letras.

Ajuda com a ortografia

O métodos fônicos podem ajudar as crianças a escrever palavras novas. Assim como usar a  abordagem fônica para decompor uma palavra durante a leitura, também podem usar a consciência fonêmica para decompor uma palavra em sua mente enquanto se preparam para escrevê-la. Podem dizer a palavra, em voz alta ou silenciosamente, dividi-la em partes menores, ouvir sons e, em seguida, exibir as letras associadas.

Mas as vezes não pode levar os estudantes a grafia correta de uma palavra, fornece um ponto de partida. Os alunos têm muitas possibilidades de escrever a palavra com precisão, ou ao menos perto o suficiente para que um professor entenda a palavra desejada. Uma abordagem fônica da ortografia ajuda as crianças a realizar tarefas de escrita que, de outro modo, podem parecer muito difíceis.

Erros com palavras não fonéticas

Devemos ensinar as crianças a ler textos fáceis com palavras familiares, desse modo que elas desenvolvem fluência e automatismo.

Nem todas as palavras são escritas foneticamente. Muitas palavras em português não são escritas como soam, o que pode ser frustrante para os novos leitores que dependem da abordagem fônica ao ler. O uso da abordagem fônica pode levar os alunos na direção errada frente a palavras como “disse”, “Oceano”, “açúcar”.

Em vez de ler letra por letra, as crianças podem aprender a memorizar essas palavras complexas para que possam reconhecê-las imediatamente. As crianças que dependem unicamente da abordagem fônica não podem ler estas palavras corretamente. “Anexo, Exemplo,  Chave.

O nosso alfabeto tem 28 letras e 32 fonemas, algumas letras podem representar mais de um som (fonemas) ou podem variar na pronúncia ou nuanças dependendo da região do país.

Por exemplo, a letra S corresponde a diferentes fonemas, dependendo de sua posição na palavra (sapato, casa) ou os fonemas podem ser representados por outras letras, como o som de / S / Cenoura, laço – e dígrafos como assar, descer, excelente. Para Frade 2005, sob estas condições, o princípio da relação direta da palavra com a escrita não se aplica na maioria dos casos.[2]

Não promove a compreensão

A abordagem fônica pode ajudar as crianças a ler palavras em uma página, mas o método não se concentra em compreender estas palavras. Usando apenas a abordagem fônica, um aluno pode ler uma frase completa sem compreendê-la. A abordagem da leitura em qualquer língua, é um exemplo de um método, que enfatiza o significado na linguagem, em vez de apenas habilidades de decodificação. Se os alunos aprendem que as palavras que terminam em ” ando “mostram ação, por exemplo, têm uma melhor chance de entender as palavras” ando ” enquanto as leem. Também podem ter uma melhor oportunidade de decodificar rapidamente se entender o contexto em que aparecem.

Por isso também devemos nos concentrar em ensinar vocabulário e conteúdo. Assim as crianças desenvolvem o conhecimento que sustenta a compreensão.[3]

Sabe-Se que a leitura e a escrita são elementos importantes em nossas vidas e que o ensino deles é obsoleta. Muitas crianças nos primeiros anos de educação básica ainda não dominam este conhecimento. Isso é muito grave, porque no passado foram implementados programas (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNIC) para garantir que as crianças de 8 anos já tenham dominado essa habilidade e, infelizmente, isso não se fez na prática.

[1] Catherine Snow, Doutora Em Psicologia Pela Mcgill University – Professora De Educação Da Escola De Graduação Em Educação De Harvard

[2] FRADE, Isabel Cristina A. S. Métodos e didáticas de alfabetização: história, características e modos de fazer de professores. Caderno do Formador, Belo Horizonte: Ceale/FaE/UFMG, 2005.

[3] SNOW, C. E.; BURNS, S. M.; GRIFFIN, P. Preventing reading difficulties in young children. Washington: National Academy Press, 1998.

Patrocinado.

Buscar no Blog

331475_342594882427740_340966313_o (2)

Odair Machado

Oi, tudo bem? Sou Odair  Machado, fundador do blog Método Fônico e um pai preocupado com a educação dos meus filhos.

Se você: 

Não acredita nas metodologia adotadas na escolas brasileiras para a alfabetização de crianças; 

Se você acredita que pode fazer a diferença na vida do teu filho ou aluno; 

E se você acredita que a criança pode ser melhor alfabetizada com o uso do Método Fônico 

 … Continue lendo »

Os  melhores métodos e dicas  para VOCÊ prover

uma alfabetização eficaz aos seus filhos  
até mesmo sem ser PROFESSOR!

 

Descubra aqui o que fazer quando estamos perdido e não sabemos para onde ir ou que direção tomar!

 

A CHAVE PARA ENSINAR SEU FILHO A LER

 

Junte-se aos leitores inteligentes que já Baixaram o e-book!

Este Guia já foi baixado mais de
Vezes

Você não tem muita clareza por onde ou quando começar a ensinar seu filho  a ler? 

As dicas e vantagens descritas neste E-BOOK poderão te ajudar de várias formas.

Capa-1-Leitor Precoce- OneCup at a Time

          © 2015 · Todos os direitos reservados. 

 5 Motivos Para Você Ensinar Seus Filhos a Ler em Casa

 5 Motivos Para Você Ensinar Seus Filhos a Ler em Casa